W3

Uso de redes sociais em ambiente de trabalho


Spacing
Uso de redes sociais em ambiente de trabalho

Facebook, Whatsapp, Instagram, Twitter, Linkedin e Youtube já fazem parte da nossa vida. Todos os dias, dedicamos algum tempo para ler notícias, ver vídeos ou simplesmen­te nos distrair e nos comunicar com parentes e amigos ou mesmo seguir aquele cantor ou ator que gostamos. No entanto, o uso de redes sociais ou até mesmo do celular para fins parti­culares em ambiente de trabalho não é uma boa ideia.

A W3 possui uma política de privaci­dade que não permite que imagens da fábrica sejam divulgadas a não ser por canais de comunicação oficiais. Isso quer dizer que o colaborador não tem o direito de postar fotos em que ele aparece dentro da empresa. “Caso algum colaborador tenha alguma foto nas redes sociais que contenha imagens da fábrica, nós pedimos a gentileza que esta foto seja removida”, solicita Márcia Clara de Oliveira Milek, coordenadora de Recursos Humanos.

Ela lembra, ainda, que a utilização de celulares, tanto para conversas quanto para mensagens via aplicati­vos, dentro da unidade só é permitida para fins de trabalho.

O QUE DIZ A LEI

O uso de celular no ambiente de trabalho para fins pessoais (redes sociais ou sites) pode caracterizar desídia, uma das justificativas mais comuns para a dispensa por justa causa. A desídia (falta de disposição para agir em qualquer circunstância; indolência, ociosidade) e a consequente possibilidade de dispensa por justa causa está descrita na alínea “e” do artigo 482 da CLT.
E não é só a questão da demissão que está em jogo. O uso das redes sociais cada vez mais está vinculado a outras questões trabalhistas. Por exemplo, se um funcionário está de licença saúde e apresenta um comportamento de uma pessoa sadia nas redes sociais, ela pode ser demitida e até ter os benefícios do INSS suspensos.

4ENTREVISTA

Confira o que o que diz o autor do livro “O novo aviso prévio”, Gleibe Pretti, sobre este assunto, em entrevista publica no RH Portal.

• Quais os principais cuidados que o funcionário deve ter quanto ao uso da rede social no ambiente de trabalho?

Cumpre salientar que o empregado e contratado para laborar durante sua jornada de trabalho e consequentemente é pago por esse motivo (trata-se do contrato de trabalho artigo 442 da CLT). Sendo assim, o empregado não pode “gastar” seu tempo de trabalho em redes sociais ou em atividades diversas da que foi contratado.

• É permitido/legal tornar pública foto do local de trabalho sem permissão/conhecimento dos superiores?

Em hipótese nenhuma o empregado pode publicar imagens com produtos, serviços ou locais da empresa na internet, haja vista que não se trata de um ambiente que lhe pertence e sim do empregador. Desta forma, o empregado não pode dispor o que não é seu, sob pena de justa causa, conforme artigo 482 da CLT.

• Divulgar imagens do local de trabalho pode resultar em demissão por justa causa? Se não for legal demitir por este motivo e a empresa tomar esta atitude, como o funcionário deve agir?

A dispensa é devida, mas o empregado deve antes ser advertido. Em caso de reincidência, será suspenso. E em caso de repetição do ato, será demitido por justa causa.

• O funcionário pode divulgar imagens suas no local de trabalho (sem mostrar muito o ambiente), sem que haja problemas para ele?

Não há meio termo. Divulgou imagens da empresa sem a permissão do empregador nas redes sociais, poderá dar ensejo à justa causa.

• Que conselho daria para os trabalhadores quanto ao uso de redes sociais no horário de trabalho?

Apenas o empregado poderá postar assuntos que sejam pertinentes à sua pessoa sem fazer menção da empresa com adjetivos ou fotos do local de trabalho. De preferência fora do expediente de trabalho, pois, se postar qualquer assunto durante seu expediente, poderá ser dispensado por justa causa, já que deixou de trabalhar para ficar nas redes sociais. Sendo assim acesse as redes sociais, mas nada publique na jornada de trabalho.

www.rhportal.com.br/artigos-rh